artigo

Fazendo cortes em busca da alma

Dores na alma exigem exposição que apenas cortes cirúrgicos podem trazer, assim ela estará aberta ao vento

Machucado é um das lesões mais comuns que podemos sofrer. Alguns corpos trazem mais feridas e marcas que outros, mas todas contam histórias; seja de rebeldia e ousadia, surgindo em aventuras, ou até mesmo causadas por imprudência.

As cores quentes e frias da vida

Basta ligar a TV, sintonizar o rádio e ver o feed em seu dispositivo pra constar: o mundo anda o maior caos

O que precisamos não é de uma nova ordem, mas de uma renovação completa, de um governo integro que não decepcione e desfaça os demais poderes corruptos, criando uma sociedade justa, sem qualquer tipo de discriminação.

A estranheza nossa de cada dia

Somos iguais no que é essencial, o que é estranho de primeira vista pode se tornar um detalhe interessante

O mito da normalidade é perigoso porque tenta reajustar a existência num caminho sem diversidade, eliminando a variação, pra todos seguirem um padrão, mas humanos, assim como os demais animais, são mutáveis.

A falta de sentido e humor da vida

Ainda que a existência pareça sem sentido, não precisamos viver sem propósito, mesmo sem haver significado na vida

Apesar da percepção ser profunda e fulminante a ponto de descartar por completo a existência de sentido, depressão existencial não deve servir pra dar vasão ao pessimismo a ponto de fazer enxergar a miséria como uma força maior até que os prazeres e a felicidade como inatingível.

O pavoroso berro da dor

Apesar do consenso da dor se tratar de algo desagradável, cada um de nós a "experimenta" de forma singular

Como nosso cérebro é quem decide se o corpo dá ou não atenção a dor, ele pode enviar uma mensagem de volta aos nervos pra silenciá-los se achar a situação segura ou que essa ação seja necessária.

Ter tudo o que queremos não é ter tudo

Conquistar e viver o melhor é tudo de bom, o problema surge quando a ganância entra em jogo e mete a ferroada

Conquistar e viver o melhor é tudo de bom, o problema surge quando a ganância entra em jogo e nos pica, porque apesar de trazer riquezas, faz cair em tentações e armadilhas e sem percebemos prende em suas teias onde suga nossa humanidade.

Separação não é o mesmo que distância

A primeira dor causada pela separação surge quando o bebê se dá conta de existir uma divisão entre ele e sua mãe

Por mais que a cultura exalte a independência e o desapego do hedonismo que não possui nenhuma responsabilidade emocional com o outro, o “eu” é um fenômeno muito mais social que sua aparência interior faz parecer.

Cada luta é um novo poema

Momentos de dificuldades que expões nossas fraquezas extraem de nós profundidade e verdades que tocam vidas

O medo nos chama a atenção pro que realmente importa na vida servindo de iniciador de uma série de acontecimentos que leva a mudança, criatividade e inovação porque ele nos provoca estimulando a agir com urgência.

Amores descartáveis não se reciclam

Como seres sociais somos impulsionados por um desejo inconsciente de conexão que dê sentido ao que fazemos

O problema em aderir à cultura do desapego que faz parecer legal não se abrir com ninguém – enquanto a gente passa o rodo – é que a praticidade e a duração dos instantes de prazer não são suficientes pra convencer a gente de querer ficar.

Histórias de vida que precisam ser contadas

Considerada um aspecto da inteligência emocional, a empatia é uma habilidade de perceber o estado do outro

Sobrecarregados acabamos mais ouvindo que escutando, porque mesmo off-line a gente não desconecta; apenas deixamos as palavras passarem por nós e o que pode ser importante acaba entrando por um ouvido e saindo pelo outro sem notarmos.

Apagando reflexos com a sua luz

Deixemos nossa luz brilhar, mesmo pequena, porque o seu tamanho é o suficiente pra iluminar toda escuridão

A preexistência da essência que soprou a vida em nós também pode ser encontrada na matéria a qual somos formados. Não apenas somos um universo particular em nossas complexidades: temos o universo dentro em nós.

A cilada na grama do vizinho

O ditado pop "a grama do vizinho é sempre mais verde" nunca fez tanto sentido como nessa era de tanta exposição

Tudo que não temos é incrível demais porque não sabemos os sacrifícios diários necessários pra obtê-lo. Ser bem-sucedido em algo pode não significar uma vida incrível, até porque pra obter sucesso é preciso dedicação – que talvez desequilibre outras áreas.

Página anterior Próxima página