De repente… é algo que mais quero

Uma manhã fria pode prender a gente na cama, sem querer levantar pra nada e continuar ali no conforto. Só que o tempo frio também pode trazer alguns desejos e vontades que ficam mais evidentes em momentos assim, talvez uma blusa, luvas, touca, banho quente ou a chama do fogo possam resolver, e quando nem o brilho do sol basta pra aquecer?

Talvez o que seja realmente necessário é uma fonte que possa produzir uma grande quantidade de calor, sem, com isso, roubar o pouco que nos resta e consiga fazer a temperatura se elevar acima do frio.

Continuar lendo De repente… é algo que mais quero

Onde se esconde a poesia

Ela pode surgir dos lugares mais inusitados, lotados de pessoas ou completamente desérticos, e vem trazendo junto de si beleza, profundidade e as mais diferentes perspectivas e interpretações, mas isso apenas pra quem se permite abrir os olhos do coração e dar um mergulho no que só é possível tocar com a alma.

Poesia é o que dá graça e suaves movimentos a vida, também alimenta o sentido de grandeza oculto, ou abertamente expresso, em cada coisa, instante, desejos e pessoas, além de nos motivar a enxergar e desejar o encanto encontrado além do superficial.

Continuar lendo Onde se esconde a poesia

A beleza que emana de você

O que nos torna belos? É seguir tendências, ignorar evidências e sofrer pra se encaixar em padrões que definem o que atrai ou não as pessoas?

A verdadeira beleza pode estar em coisas tão simples que prendem olhares, arrancam suspiros, mas que às vezes nem são tão evidentes assim – pelo menos não pra gente. Mania de se esconder de espelhos, de não se ouvir elogios e escutar o que não se deve é o que pode tornar ainda mais difícil de acreditar naquilo que todos enxergam, mas que só a gente não consegue enxergar.

Continuar lendo A beleza que emana de você

Mulher (Poesia não escrita)

Mulher é melodia, compasso que forma harmonia, transcorrendo em poesia. A profundidade das palavras não é suficiente pra dizer tudo o que se sente e vive com esse ser único – universo de vibrações e sensações que só dá pra experimentar, tentar falar é sempre tão sucinto.

Uma homenagem, em versos e sentimentos, pra quem sempre tem garra, mesmo nos dias complicados e enche de força e alegria quando a tempestade, de surpresa, nos sobrevêm.

Continuar lendo Mulher (Poesia não escrita)

O que seus olhos veem na janela?

Janelas são uma das coisas mais presentes no nosso dia-a-dia, através delas é possível ver o dia desenhar cores e texturas no céu, a chuva lavar a terra seca ou o vento soprando folhas, dispersas pelo ar.

Mas talvez haja ainda mais belezas pra ver do que o tempo pode desenhar no céu, com suas luzes e calor. Num espaço onde liberdade e segurança se encontram, onde as janelas possam mostrar mais profundidade e verdade do que em qualquer outro lugar e que estejam diante de nossos olhos.

Continuar lendo O que seus olhos veem na janela?

Hey, menina linda, meu lugar é onde você está!

Você sabia que um simples cheiro pode paralisar?

Quando se gosta de alguém apenas sentir a fragrância da pessoa já é motivo suficiente pro organismo entrar em alerta, daí que os sentimentos se agitam, o corpo entra em pane, nos fazendo travar, enquanto o coração só faz aumentar as batidas.

A gente pode até não conseguir dizer nada quando isso acontece, mas só um olhar ou sorriso da pessoa na nossa direção já faz o nervosismo aumentar e a mente correr solta, imaginando como juntos a possibilidade de ser feliz é ainda maior.

Continuar lendo Hey, menina linda, meu lugar é onde você está!

Do alto (O mergulho mortal)

A vida pode até ser mais escura do que realmente se apresenta, mas um olhar circunspecto das situações adversas é capaz de nos compelir ir ao universo, só pra contemplar as estrelas, em explosões de novas, supernovas e hipernovas, rodeadas de mistérios e luz que convidam a mergulhar mais fundo no espaço de poeira e gás.

Talvez o desejo obscuro que te ronda, levando a desejar solidão, tristeza – até mesmo a morte – seja apenas a vontade incompreendida de ir além da aparência, quebrar padrões e formas, e conhecer a profundidade que dá sentido e propósito a vida.

Continuar lendo Do alto (O mergulho mortal)

A liberdade de estar preso a ti

Normalmente, se entende por liberdade a capacidade de correr de braços abertos, se mover sem qualquer impedimento ou apenas fazer o que tiver vontade precisar ficar dando satisfação a quem quer que seja, mas talvez esse conceito possa estar equivocado ou completamente inverso ao que significa estar live de verdade.

Liberdade pode ser mais que optar pelo que se deseja, estar longe de cadeias e poder ir e vir de qualquer lugar sem que haja restrições é também escolher dizer não a tudo isso por algo ainda maior do que nossa mente é capaz de compreender.

Continuar lendo A liberdade de estar preso a ti

Depois da chuva (Quando ela se foi)

Há anos é esperado um tempo de seca sem precedentes, prenunciado pela ficção e que tem levado grandes industrias de bebidas a investir e adquirir fontes naturais de água potável.

E se as comportas do céu realmente se fechassem, deixando de enviar a chuva? O que será que aconteceria com a gente, com os animais e toda natureza?

Talvez haja ainda mais implicação nisso tudo do que a sede, como nossos sonhos e esperanças que também podem ser atingidos.

Continuar lendo Depois da chuva (Quando ela se foi)

Sono (Ao fechar os olhos meus)

Apesar da ciência ainda não poder explicar completamente o sono, ele é essencial pra que nossa mente continue funcionando corretamente e, enquanto os olhos permanecem fechados, ela vai criando sonhos e organizando lembranças e pensamentos.

O sono pode embelezar, já que permite o corpo descansar e ficar renovado, mas também pode servir de alívio ou remédio, já que suprime pensamentos ruins, calando aquelas vozes que não dá pra silenciar apenas pensando coisas boas.

Continuar lendo Sono (Ao fechar os olhos meus)

Flamejante verdor (Seus olhos em minha mente)

Sabe quando a pessoa é tão especial que a gente só consegue pensar nela e com isso acaba vendo-a em lugares que sabemos que ela não podia estar, ainda assim, ali, ela aparece?

Foi exatamente isso que aconteceu naquela tarde, mais uma vez a luz, de verdes olhos brilhantes, reluziu, revirando sentimentos, causando sensações e despertando desejos. Só que a aproximação mostrou não ser a mesma que tinha antes resplandecido, assim o desconhecido e frio brilho serviu apenas pra trazer confusão e aumentar a vontade daqueles olhos verdes.

Continuar lendo Flamejante verdor (Seus olhos em minha mente)

Escuridão (Onde a luz busquei)

Pra se chegar a Roma existem vários caminhos, mas será que o mesmo pode ser dito quando procuramos a verdade? Quando queremos encontrar iluminação?

Pode ser que a opção escolhida seja exatamente o que esteja nos fazendo ficar perdidos, indo na direção que apenas traz mais confusão que esclarecimento. E se a luz encontrada não passar de trevas?

Continuar lendo Escuridão (Onde a luz busquei)

Luz do sol (Se a manhã me desse)

A luz que vem do sol ilumina os dias, as noites, caminhos e o universo, desenhando arco-íris no céu. E se a manhã te desse um pequeno raio de sol, o que seria possível fazer com ele?

Isso pode até ser algo "impossível" de acontecer casualmente, mas assim como é possível tocar as estrelas mergulhando no mar, talvez o raio de sol não esteja tão distante. Ele pode estar mais perto do que se imagina, tornando desnecessário subir ao céu pra contemplar seu brilho.

Continuar lendo Luz do sol (Se a manhã me desse)

Chuva (Lá fora ela veio cair)

Que sentimentos a chuva desperta em você? Seu desejo é de sair correndo pra debaixo da água, que de graça cai do céu, cheio de felicidade, talvez seja de parar pra relaxar ou de então de desligar tudo e se proteger dos raios?

Somos constituídos por mais de 70% de água, assim o sentimento não devia ser de medo ou temor, mas de conexão.

Enquanto a chuva cai, são derramados sentimentos, sensações e reflexões, que fluem em correntes que vão sendo arrastadas pra fora de nós. Quem diria que a chuva teria tanta verdade pra dizer?

Continuar lendo Chuva (Lá fora ela veio cair)

A Luz (Quando ela materializou)

Por causa de uma decisão ruim uma terrível consequência corrompeu tudo, enchendo todos os entendimentos de trevas e confusão. Assim cada um seguiu seu próprio caminho, optando pelas piores escolhas – que só demostraram que ninguém sabia o que estava a fazer.

Soluções surgiram, mas todas paliativas, até que, em meio a toda essa confusão, quando a esperança parecia perdida e só se via escuridão, eis que a luz, desceu do céu e salvou o dia, as vidas e toda dimensão.

Continuar lendo A Luz (Quando ela materializou)

Seus olhos (Revelam tanto sobre você)

Cada olhar contém dentro de si um história diferente a ser contada. E, se alguém olhasse diretamente em seus olhos agora, o que ia neles encontrar?

A verdade é que nem sempre os lábios dizem o que se move dentro de nós, mas os olhos sempre conseguem mostrar o que está lá escondido – mesmo que muitas vezes a gente não queira dizer nem pra nós mesmos.

Só que existem olhares que parecem nos sugar pra dentro deles e descobrir que existe motivo pra fazê-los entristecer pode ser algo incompreensível e só fazer com que o desejo de cuidar e estar perto aumente consideravelmente, mas será isso é possível?

Continuar lendo Seus olhos (Revelam tanto sobre você)

Estações (De janeiro a janeiro vão passar)

O que você teria a dizer das manhãs de verão, em que o sol te faz pular mais cedo da cama, das tardes de outono, agradáveis com seus tons de aconchego ou da primavera, que traz amenidades, perfumes e vontades, a cada despertar?

Talvez o vilão das estações seja mesmo o inverno, mas é nele que encontramos calor e carinho no acolhimento de quem amamos.

Enfim, a cada estação, uma nova emoção e são tantas coisas que fazer isso num único poema fica difícil.

Ainda assim você está convidado pra ter boas lembranças arrancadas de si e revividas. Preparado? Então clica aí a baixo.

Continuar lendo Estações (De janeiro a janeiro vão passar)

Sol do meio-dia (No escuro brilhou)

Em meio as dificuldades pra onde você tem olhado em busca de auxílio? Será que nos altos montes é que pode encontrar aquilo que precisa ou estaria no mais alto céu? Talvez além do mar?

É preciso saber onde encontrar a luz, pois só ela pode a escuridão iluminar, apenas quando o sol começa a brilhar é que todas as trevas recuam e se escondem pra longe de nós.

Continuar lendo Sol do meio-dia (No escuro brilhou)

Morto (Quando no vale me encontrei)

Quanta gente acha que está viva, mas os passos e ações mostram exatamente o contrário – que o destino chegou até mesmo antes do tempo. E quando é a gente que se percebe nesse estado?

Pode até ser que você nem sinta mais o frio na pele e que o arrepio apenas aumente o torpor, daí é que se percebe ter carregado em si a própria morte.

Continuar lendo Morto (Quando no vale me encontrei)

Castelo de sonhos nas nuvens eu vi

Você se pega sonhando, então consegue ver com tantos detalhes, uma beleza nunca vista, novos tons de cores, também sons, daí acorda e aquilo não sai da mente e enquanto o desejo de rever tudo aquilo e poder aproveitar as maravilhas dali, todo resto parecer perder a graça.

Esse poema é um convite pra te fazer sonhar profundamente, mas com algo tão real como a luz do dia, que vem brilhando, até que o dia, por fim, se torne perfeito.

Continuar lendo Castelo de sonhos nas nuvens eu vi

Disforme (Não sei mais quem sou)

Pior do que não saber qual escolha fazer é desconhecer a si mesmo. Se pegar perdido, tentando encontrar a própria identidade, enquanto faz coisas que nunca se imaginou fazer e ainda precisa aturar o que dizem ou acham de você.

Só que se defender é difícil quando nem você sabe quem é. Talvez isso tenha sido causado pelas escolhas que te fizeram tomar a forma errada.

Continuar lendo Disforme (Não sei mais quem sou)