Bad

Esse é mais um dia daqueles

O que mais um dia de trabalho, sob o sol de verão, sendo levado por lugares desconhecidos, poderia resultar?

No que mais um dia de trabalho – sob o sol de verão, sendo levado por coletivos, de um lado pro outro, pra visitar lugares desconhecidos, enquanto o Google Maps é quem ditava a rota – poderia resultar?

Esse pode até não ter sido o seu caso – ou talvez sim – mas a percepção que veio a partir daí são de uma profundidade que você já deve ter experimentado, contudo, sem entender a importância do que esse momento de bad queria lhe proporcionar.

Quando grita o desespero em mim

A vida não é composta apenas de sentimentos bons e de celebração, também há momentos que podem nos devastar.

A vida não é composta apenas de sentimentos bons e de celebração, também há momentos ruins e quando chegam parecem fazer teto e mundo desabar, enquanto o chão tenta puxar pro fundo de um poço sem fim, nesse instante tudo o que se quer é gritar, pra ver se arranca do âmago da alma o que causa tanto sofrer.

Porém, mesmo com lágrimas embaçando a visão e que a vontade seja se lançar ao desespero, é preciso prosseguir, continuar caminhando. Se entregar tornará apenas tudo mais difícil, além disso, existem responsabilidades a cumprir, mas também o que pode ajudar, sem qualquer custo elevado e de fácil localização.

O torpor que debruçado senti

Debruçado sobre a mesa passou o tempo, se foi o dia e muita reflexão surgiu, enquanto o vento soprava janela adentro deu pra pensar muito.

Debruçado sobre a mesa passou o tempo, se foi o dia e muita reflexão surgiu, enquanto o vento soprava janela adentro deu-se pra pensar muito e entender bastante coisa, pelo menos foi o que me pareceu estar fazendo por todo aquele tempo em que estive ali curvado.

A percepção do tempo se altera dependendo de inúmeros fatores que fazem com que tenha uma passagem diferente. Da mesma forma nosso entendimento das coisas e daquilo que parece nos proporcionar prazer e segurança também pode mudar de forma inesperada.

No deserto vi a maldade em mim

Por que é que a gente sofre tantas coias ruins? Qual a causa de tanto mal pra humanidade e por que D-s não faz nada?

Por que é que a gente sofre tantas coias ruins? Qual a causa de tanto mal pra humanidade e por que D-s não faz nada, enquanto tudo parece caminhar a passos largos pra destruição, sem direito algum a retorno ou qualquer chance de final feliz?

A gente costuma procurar no outro – ou mesmo em D-s – o motivo das coisas não estarem bem, mas quanto será – das decisões que tomamos ou daquilo que a gente resolve não agir – está sendo responsável pelo que a gente tem passado?

Fragmentação (Me vejo em vários pedaços)

E quando a gente se encontra desfeito em inúmeros pedaços e fragmentos, espalhados na imensa confusão e do universo que somos nós mesmos?

E quando a gente se encontra desfeito em inúmeros pedaços e fragmentos, todos espalhados dentro da imensa confusão e do universo que somos nós mesmos?

Continuar carregando sentimentos e absorvendo novas sensações só faz a carga aumentar e continuar impulsionando os passos pra frente se torna cada vez mais difícil, enquanto a gente se vai desaparecendo ainda mais, encontrando-se perdido dentro de quem a gente já nem sabe quem é.

Página anterior Próxima página