#episodioanterior

Um encontro inesperado com Iowa faz Red querer falar toda a verdade sobre o namorado dela, mal sabia ele que a amiga também estava cheia de coisas pra contar, tanto que ele não conseguiu mandar a real e ficou tão atordoado que até pegou o coletivo errado.

Durante a monitoria, Red tenta esconder algo, mas mesmo por trás de tanto sorriso, Zie percebe que algo está errado e quando fica sabendo o que houve dá maior puxão de orelha no amigo pra ver se ele tinha rumo de vez na vida.

Acompanhe a minissérie » EP 1 • EP 2 • EP 3 • EP 4 • EP 5 • EP 6 • EP 7


Red não conseguiu responder Emie assim que recebeu a mensagem, porque Raphaela se pendurou nele.

— Cê tá fazendo, doida? – Ele riu.

— Ué, tava te chamando e cê não me deu atenção. – Ela desceu das costas dele.

— Tá bem… que cê quer? – Ele sorriu, atencioso, e ela o saiu puxando pela mão.

Mesmo a turma seguindo sendo menos bagunceira, ele também não conseguiu parar pra saber o que tinha acontecido pra Emie mandar uma massagem daquelas.

Só quando pegou o coletivo foi que conseguiu responder, ao se tocar que tinha visualizado sem mandar nada, ficou aflito, já que Emie podia pensar que ele não tivesse dado importância.

— Oi, pimentinha, desculpa não responder antes. – Ele já foi logo metendo desculpa.

No mesmo instante ela visualizou e disse que tudo bem, daí contou que estava passando por algo difícil.

Desde que Zack a divulgou, Emie começou a fazer sucesso nas redes sociais – ela só não soube a procedência da fama, apenas a aproveitou. É que além de falar dela no curso, Zack a propagou pela escola e os amigos, daí que choveu de convites de amizade e seguidores.

Emie só não esperava que tudo isso tivesse um preço que fosse custar alto demais.

As pessoas exigiam cada vez mais atenção, alguns se sobressaíam fazendo graça, até que começou a surgir os haters e trolls, difamando e inventando várias mentiras.

“As pessoas podem tirar o que for de você, só não conseguem roubar a essência que define que é você,”

Teve até alguns que chegaram a afirmar que o notebook que ela tinha acabado de comprar foi conseguido com calote – com direito a print fake e foto de uma casa que nada tinha a ver com a dela – então ela fez um Stories mostrando a nota fiscal pra mostrar a verdade, pouco depois recebeu alguns directs avisando que tinha mostrado o endereço, daí ela excluiu e gravou outro, ocultando-o.

A coisa ficou realmente séria depois que uma garota a encontrou num parque e pediu pra tirar uma foto, mas, ela se recusou, então a mina botou a boca no Twitter com vídeo provando o quanto ela era metida, daí veio diversas criticas, dizendo o quanto ela estava arrogante e se explicar só a fez parecer ainda mais errada.

Só que isso foi só o princípio das dores de cabeça e chateações, logo alguns garotos alegaram que ela era bem esnobe, que de fofa não tinha nada, alguns haters chegaram a vazar algumas fotos dela, cheia de espinhas, pra dizer que pessoalmente ela era feia e maior baranga, por isso não postava nenhuma foto de biquíni.

Aos poucos os seguidores se voltaram contra ela, o pior é que nem deu pra se defender, qualquer coisa dita virava contra ela. Foi então que Emie começou a ficar confusa e a se questionar se era mesmo aquilo que dela falavam.

Ela evitou contar pra Red até resolver tudo, mas a situação chegou num ponto que a deixou assustada demais e ela se viu obrigada a pedir ajuda. Enquanto contava o que estava acontecendo, Emie começou a chorar.

Ao saber o que estava acontecendo, Red ficou triste. Ocupado com as próprias coisas e por ter largado as redes – algo que fez assim que conseguiu o número de Emie – não ficou sabendo a tempo de ajudar, mas respirou fundo.

— As pessoas podem tirar o que for de você, só não conseguem roubar a essência que define que é você, e cê é nada disso! – Ele falou com tamanha segurança que até ele mesmo surpreendeu.

Ao ouvir isso, as lágrimas foram parando de cair, então ela conseguiu acalmar.

— Bom demais é conversar com quem faz a gente se sentir importante, isso dá a segurança na medida que é preciso pra enfrentar as dificuldades. Obrigado, Red, de verdade.

Sentindo-se empoderada e mais própria de si mesma, Emie estava pronta pra enfrentar os haters e desmascarar as mentiras compartilhadas. Ela então gravou um vídeo, se desculpando, dizendo que só pediu pra garota esperar terminar de gravar o Stories pra puder dar mais atenção, mas acabou mal interpretada.

“Bom demais é conversar com quem faz a gente se sentir importante, isso dá a segurança na medida que é preciso pra enfrentar as dificuldades.”

Teve quem riu ao ver o vídeo, dizendo que ela se deu mal grandão, já outros entenderam o lado mais humano de Emie e a apoiaram. Infelizmente, existe quem ache merecido, chegando até a sentir prazer quando alguém em evidência é humilhado, como se estar sob os holofotes, diminuísse a dor e os traumas causados pela exposição ruim e difamação.

Levou um tempo pra turbulência passar, mas ter Red ao lado fez toda diferença pra Emie. Ele continuou a tratando bem mesmo quando a geral só criticava, isso o fez se destacar e todos queriam saber quem era ele – o que gerou várias solicitações de amizade e seguidores que o tornaram famosinho.

— Filho, chegou encomenda pra você! – Ginway berrou o filho saiu do banho.

— Tá onde, mãe?

— Botei na sua cama!

— Valeu, mãe!

— Ué, mas já? – Ele se surpreendeu ao ver o pacote.

Ele havia comprado a saga completa do Harry Potter, na versão deluxe. Apesar do site ser conhecido pelas entregas rápidas, aquela tinha sido numa velocidade absurda, já que ele tinha feito a compra na noite do dia anterior.

Ao pegar o pacote, o peso era de livros mesmo, assim que removeu o embrulho, viu que não era nada do que esperava, mas uma caixa de pêssegos.

— Pêssegos!? – Ele fez uma careta de espanto.

— Isso mesmo, pêssegos! – Ele escreveu na foto que postou no Stories. – Precisei nem entrar pelo cano ou enfrentar violão pra conseguir isso! #piadanerd #amordefeira

Desde que ficou famosinho ele passou a receber presentes, mas todos bem identificados, daí aquele era um mistério.

Empolgado com o presente inusitado, Red fez o clip “Amor de feira” – uma paródia da música Amor de que, da Pabllo Vittar – que lhe gerou vários views, curtidas, comentários e compartilhamentos.

“Tem nada melhor do que cê se apaixonar por alguém que te corresponde na mesma intensidade.”

Ele tentou localizar de tudo que foi jeito, quem tinha enviado o presente, sem, contudo, descobrir quem a autoria da pessoa criativa. A geral tentou ajudar, alguns chegaram até a enviar fotos das supostas responsáveis, já outras assumiram a culpa, mas a confissão não pareceu merecer muito crédito.

Encafifado, ele comentou com Emie o caso sem solução, no dia seguinte, foi aí que ela teve um ataque de risos, deixando Red sem entender o motivo da graça.

— É que fui eu que te enviei, Red!

— Quer dizer que cê viu tudo que e ficou só na moita? Tava eu e a internet toda tentando descobrir. – Ele enviou emoji com a sobrancelha levantada.

— Achei engraçado ver cê doido pra descobrir quem enviou. – Ela riu novamente.

— E por que cê não se identificou?

— Como cê tá acostumado a ganhar presente, queria ver qual sua reação ao receber algo anônimo.

— Boba! Eu aqui na maior caça! – O comentário a fez rir novamente.

— Agora cê já sabe! – Mandou emoji piscando. – Eaí, gostou do presente?

— Sim! Maior delícia eles! – Ele até lambeu os lábios ao lembrar do gosto docinho da fruta. Aqueles tinham sido os melhores pêssegos que ele já tinha provado.

— Que bom! Ter mandei eles porque pra mim cê é fofo pique pêssego. Daí te mandei eles pra agradecer sua amizade.

O comentário atingiu tão alto grau de fofura que Red começou a chorar arco-íris.

Contudo, o que ele queria mesmo era salada-mista, não apenas pêssego – que na brincadeira valia apenas um selinho. Red riu só lembrar, quando menor era algo que ele e os amigos viviam chamando as garotas pra jogar – inclusive foi assim que ele perdeu BV.

Pra garantir que eles iam conseguir beijar as garotas mais gatas, Red – o mais malandro – sugeriu um sinal, assim quando fosse dado, bastava dizer salada-mista e tascar maior beijo na garota escolhida.

Com isso a taxa de sucesso pra pegar cremosas funcionou, eles foram bem sucedidos sem ser descobertos, pelo menos nenhuma garota pareceu notar, o único fato estranho é que toda vez tinha alguém – gripado ou com alergia – que não parava de espirrar.

Como tudo na vida passa – até uva – o que aconteceu com Emie foi soterrado por diversos tuítes, até ser esquecida.

— Zie, ajuda aqui! – Red pediu socorro.

— Que foi, garoto? – Ele perguntou sem desviar a atenção da tela. – Que tá pegando?

— O Zack de novo!

— Eu nada, o vacilão do Red que começou…

— …

— …

— Cê tá escutando a gente? – Red surgiu na frente de Zie, o susto a fez minimizar a janela.

— Posso saber com quem cê anda falando pra ignorar a gente, mocinha?

— Cê não manda em mim garoto! – Ela ergueu a sobrancelha. – Só tava assistindo vídeo de gatinho! Cês quer ver?

— Aff! Como cê é podre, Zie! – Zack se afastou.

— Hey! Volta aqui que a gente não resolveu aquele bang.

Eles continuaram discutindo, sem, se quer, ser ouvidos por Zie. Ela começou a rir e riu tanto a ponto de quase chorar, entretida no que fazia.

Os dias passaram e Red foi percebendo a amiga meio isolada, no tempo que tinha de folga estava metida no celular ou no computador. Ela passou a não ligar quando ele falava de Emie, piorou se fosse de mais uma treta com Zack.

Na monitoria seguinte, da turma do amigo, ele o questionou se tinha notado Zie diferente, Zack concordou, então eles tentaram descobrir com quem ela tanto andava falando. Antes Zie era meio ciumenta deles, agora os dois podiam se matar que ela nem ia perceber.

Red pode ter até não admitido, mas estava sentindo com saudades daquela Zie mais presente, que pegava no pé e era toda ciumenta – tudo bem que no começo ele achava ruim – mas depois que ela parou, ele sentiu falta de toda aquela atenção dada por ela.

— Zie, cê tá fazendo? – Red se aproximou, de repente.

— Nada de mais! – Ela minimizou a janela.

— Vendo vídeo de gatinhos, acertei?

— Acertou, miserável!

— Nossa! Esses vídeos de gatinhos são infinitos?

— Por quê? – Ela ergueu a sobrancelha.

— Cê não faz outra coisa, pique umas duas semanas!

— Pois é, garoto! – Ela exibiu um sorriso cheio de covinhas.

— Num é não! Ela tá no WhatsApp Web e conversando com a…

— …Moranguete!? – Red e Zack disseram ao mesmo tempo, eles estavam passados.

Aproveitando Zie distraída com Red, Zack deu a volta na bancada, saindo por trás dela e maximizou a janela.

— Que abuso, garoto! – Ela começou a corar. – Não te ensinaram que é feio ver a conversa dos outros? – Ela finalizou a seção e fechou a janela.

— Bom, a mãe ensinou pique isso, mas a gente esquece de vez em quando. – Zack riu, com maior cara lisa.

— Aff! E se eu tivesse falando mal de você?

— Aí, eu ia ver que cê é maior falsiane.

— Me deixa, vai! Cês dois. – Zie tentou empurrar os garotos pra longe de si.

— Peraí, mocinha! Antes cê não tem que explicar algo?

— Explicar o que, garoto? – Ela encarou Red.

— Que história é essa de amizade com a Emie?

— Ué… ela é legal… não posso mais ter amizade com as pessoas? – Ela deu aquele sorrisinho irônico.

— Pode, né!? – Ele deu de ombros.

— Agradece a permissão, agora cês já pode ir.

— Calma, lá! – Red levantou a mão. – Desde quando cês são amigas? Porque umas semanas atrás cê queria que eu parasse de falar com ela de qualquer jeito.

— Pois é, a gente muda ao ver que as pessoas são legais, agora dá pra trocar o disco? – Zie ergueu a sobrancelha.

— Então, tá! – Se dando por vencido, Zack se afastou.

— Deixa, pelo menos, um tempinho pra gente. – Red disse com os olhos pidões.

— Para de drama, garoto, tenho migos vários agora, se sobrar tempo, aviso. – Ela mostrou o celular lotado de mensagens, só pra provocar. – Agora, vai caçar o que fazer, Red! – O sorriso formou covinhas no rosto dela.

Apesar de sair rindo, por ver que tinha provocado a amiga, Red estava é achando maior chato ela não lhe dar mais tanta atenção quanto antes.

Dizem que quando não é possível vencer o inimigo, tudo o que resta é se juntar a ele, isso pode até não ser regra na maioria das vezes, mas nesse caso específico, foi bem isso que aconteceu.

Depois de desistir de tentar afastar Red de Moranguete, Zie parou de estressar com isso, foi aí que começou a criar certa empatia pela garota. Ela era legal, então, por que não a ter entre os contatos frequentes?

Assim elas acabaram se tornando amigas, só aí Zie se deu conta do quanto elas se pareciam e uma ligação legal surgiu. Daí em diante, quando os Red e Zack brigavam pela atenção de Emie, ao invés de se chatear, Zie ria com a amiga, comentando o quanto os garotos eram bobos.

— Liga não, miga, eles só quer biscoito. – Ela aconselhava toda vez que eles começavam nova discussão.

Foi chato pra Red, perceber que quando queria a atenção de Zie ela estava ocupada conversando com outra pessoa – logo ela, que sempre estava tão disponível. Não tendo o que fazer, o jeito foi se acostumar.

Se por um lado Zie ficava um pouco mais distante e foi fazendo vários amigos, pelo outro, a intimidade entre ele e Emie só aumentava, até chegar ao ponto deles ficar conversando por ligação ou mensagem de texto e voz – às vezes até rolava chamada de vídeo – até tarde da noite.

O problema – ou não – é que isso solidificou o desejo de ter mais contato com Emie e ficar ainda mais próximo dela, foi aí que ele se deu conta de que estar só era o mesmo que viver em vão – foi isso que ele disse pra Iowa. A amiga ficou contente de saber que ele tava apaixonadinho.

— Que, vira essa boca pra lá! – Ele respondeu, enviando emojis suando frio.

— Mas é migo! Tem nada melhor do que cê se apaixonar por alguém que te corresponde na mesma intensidade.

— Verdade, né? – Red pareceu refletir.

— Cê merece, migo. Vai lá, se joga e seja feliz!

A palavra feliz ficou ecoando na mente, enquanto ele ouvia a playlist de romancezinho, foi então que um anúncio o fez imaginar toda uma situação legal de viver.

— Só quero alguém pra fazer feliz e dividir um Spotify Duo. – Empolgado, ele postou no Stories, enquanto se imaginava compartilhando o gosto musical com Emie.


#proximoepisodio

Zie tentou de tudo que foi jeito afastar Red de Moranguete, só que, no fim, acabou ficando amiga da garota, mas será que essa amizade vai durar?

Red chegou num ponto de felicidade que não conseguia mais guardar pra si mesmo toda aquele sentimento bom que estava sentindo por Emie e resolve abrir o coração, contando tudo que sentia por ela, mas as coisas não saem nada parecidas como ele esperava.

Ósculos e amplexos,

mishael mendes sign, assinatura

Mishael Mendes

Um cara totalmente apaixonado por música, se deixar ele não quer fazer nada sem uma boa trilha sonora. Amante de fotografia, livros, animais e comida boa – principalmente a da mãezona. Criou o blog e o canal pra compartilhar sua visão inversível da vida.