folder Arquivado em Poesificando
A beleza que de você emana
A verdadeira beleza não consiste em seguir tendências ou sofrer pra encaixar num padrão que nada nos representa
Por Mishael Mendes access_time 3 min. de leitura

Ignora no espelho a distorção refletida,
Antes dá crédito a admiração proferida,
Ouve menos a voz que te deturpa e cobra
A qual te reduz, a decompostos estilhaços

Que pulverizam até a essência perderes
Deixa de caçar defeitos e imperfeições;
Que tua mão conceda o prazer do toque,
Não a faças apalpar aquilo que te esgota.

Confia menos nas ideias soltas pela mente,
Escolhas seguir a intuição que revela força,
Deixa crescer, ser, tornar-se, vir a florescer
Semente que gera árvore a abraçar o mundo.

Medida e proporção não passam de números,
Inúteis pra calcular teu volume de grandeza;
Também a balança não vai ter como precisar
A quantidade de virtudes contidas em você.

Esqueces o que ganhou e o que ainda te falta,
És perfeição, com teus defeitos e qualidades.
O que te completa não são objetivos e metas,
Exigências que forçam na busca por padrões.

Você é luz, raio que perto faz querer estar,
Uma fonte de palavras não lhe descreve;
Não há curvas ou contornos pra desenhar
A verdade que em tuas rugas se acumula.

Você é luz
30daysreplay Germany/ Unsplash

Teus passos colhem suspiros no caminho,
Sem ter estética invejável, atrais olhares;
O que chama a atenção em ti, é essência,
Invisível ao olhar se impregna na alma.

És maior que tuas grandiosas aspirações,
Também do que é possível a visão alcançar.
O brilho que dispersas se percebe a distância,
Por todo aquele que se põe a te contemplar.

Seu sorriso irradia mais que constelações,
Clareando, carrega conforto e aconchego.
Deixa-te levar pelos impulsos da alegria,
Pelos caminhos da felicidade sem motivo;

Curte a presença de quem lhe aceita como és,
Respeita teus gostos e ignora autocobranças,
De quem sorri e comemora a tua companhia,
Que faz perceber a beleza que de você emana.


#papolivre

Tendo se ajustar pra caber em padrões que nada nos representam, a gente acaba se cobrando tanto e nisso se vai tempo, dinheiro, esforço e essência; nos perdemos a ponto de esquecer quem somos. Assim sem enxergar a beleza em nós, deixamos de dar importância ao que somos e enquanto elogios perdem sentido buscamos alcançar o inatingível, nos forçando a ir além do que é saudável física e mentalmente.

Esse poema foi composto pra alguém muito próximo, com dificuldades de enxergar quão linda é, que se cobra demais e mesmo ficando mais bela não se percebe assim. Também foi escrito pra mim mesmo, que possuo problemas de auto-imagem e pra você saber o tanto de beleza que há em ti do exato jeito que és. Afinal, somos essências a habitar matérias decadentes que um dia se refarão em perfeição, até lá é preciso lembrar que somos mais que a soma de defeitos e falhas, e maior do que nosso corpo pode sustentar.

Ósculos e amplexos,

amor próprio arte + poesia autoestima autoimagem autojulgamento beleza empoderamento inversível poema poema poesia poesia inversível soundtrack valorização