folder Arquivado em Poesificando
Tudo que naquele dia senti foi poesia
O interesse que leve ao date não traz certezas, mas se arriscar ao off-line pode causar intensas sensações
Por Mishael Mendes access_time 3 min. de leitura

Sabe aquela sensação boa que surge
Quando algo especial surpreende?
É só assim que sei dizer o que senti
A primeira vez que te peguei a vagar.
Nem tudo acontece como queremos,
Acreditei que nem fosse rolar algo,

Expectativas não iam além do date.
Quando, sem direção, surge você,
Me procurando entre a multidão
Isso foi motivo de contentamento
Por isso respondi seu simples oi
Com um beijo pra te arrancar o ar.

De mãos dadas com a felicidade
Caminhamos por ruas e avenidas.
Você me levou por alguns lugares
Que antes eu acabava por ignorar
Entrelaçado em teus dados, segui.
Estar contigo me fez ignorar tudo

Atentando apenas tuas mãos suadas
E o polegar tentando dominar o meu.
Confesso sentir fome antes de te ver,
Mas talvez fosse apenas aquele vazio
Que costumamos tapar com comida,
Pois, contigo não senti falta de nada.

Só dividi o frappuccino de morango
Pra sentir teu gosto no canudinho.
Coisa mais fofa e graciosa é você,
Gosto de te observar conversando
Você fica sem graça e, então, sorri.
Te acho uma fofura tentando falar

Sem jeito
Maria Lysenko/ Unsplash

Sem jeito, você me pede pra parar,
Mas pra mim isso é difícil de fazer
Mal sabes que o que quero mesmo
É não desgrudar mais os olhos de ti
Porque teu encanto só aumenta ao
Se interromper, sem conseguir falar.

Sabe a história o que tempo distorce,
Perdendo sentido, espaço e direção?
Contigo, vi o que Einstein teorizou,
Quando horas se fizeram segundos,
Sem bastar pra curtir tua companhia.
Não esperava curtir tanto esse date,

Que o tempo voe, agora que fostes
Pra nos seus braços, eu me lançar,
Você é o sonho lúcido do devaneio
De realidade que se quer imaginei,
Mas se fez verdade, encanto, toque
E beijos que me chegam a arrepiar.

Entrelaçado de sensações, palavras
Que insisto, no retorno, transcrever.
Mais vale o tempo passado contigo
Que na distância te esperar chegar.
Ainda que prefira teu toque e riso
Envergonhado, que me faz sorrir,

Sigo escrevendo
Florian Klauer/ Unsplash

Sigo aqui poesificando sentimentos
Enquanto você se lança nos estudos
Que só servem pra te roubar de mim.
Amanhã pode até se tornar incerteza,
Mas ainda há de chegar o dia em que
De seus beijos e toques irei me saciar

Outra coisa na vida não quero mais
Te segurar pelo rosto e te ver sorrir
Enquanto os meus lábios te afagam
E sussurram a grandeza que é você.
Em vezes, infindáveis, te desejo ver.
És figura que repito em meu álbum,
Porque completas a minha felicidade

Sem, contudo, me cansar ou satisfazer.
Pode ser talvez naquele dia, um tanto,
Um pouco a menos, bastando até mais
Consiga eu te levar com meus encantos
Pra você não nunca mais ter que partir
E, aconchegados, ver o nascer do sol.

Desculpa ser brega e te fazer poemas,
É que sou do tempo de velhas traições,
Encanta-me a beleza do instante fugaz,
Ainda que não baste, sei te fazer sorrir
Como te arrancar suspiros, te arrepiar
E através de carícia provocar euforia.


#papolivre

Nem sempre a gente consegue o que espera ou acontece o desejado, às vezes o que nos vem ao encontro pode ser melhor que o imaginado. E são de momentos assim – a surgir de súbito, nos pegando de desprevenidos – que se constitui felicidade quando nos deixamos por eles se envolver.

Por isso devemos aproveitá-los ao máximo, porque a intensidade e incerteza de sua brevidade pode não retornar e se valorizados possuem o poder de se tornarem eternos – pelo menos pelo tempo que a gente viver.

Ósculos e amplexos,

amor à primeira vista beijos carícia carinho date encanto encontro ficada ficar inversivelpoema paixão poema poesia poesiainversivel soundtrack