Acompanhe a minissérie » EP 1EP 2EP 3EP 4


Numa preguiçosa tarde, com clima meio frio, nada como cheiro de bolo que se espalha, tomando a casa. Só de imaginar, dá até pra sentir o ar quentinho escapando do fogão e, enquanto aquece o ambiente, vai enchendo as carinhas de imensos sorrisos de felicidade.

Nosso corpo utiliza açúcar como energia, embora o organismo não precise diretamente de doce pra isso, consumir guloseimas é uma forma rápida de obtê-la, além disso, o paladar e o olfato, ao entrar em contato com o doce, despertam a memória, recordando de momentos bons.

É difícil esquecer a cena de alguém muito querido preparando a massa que, depois de bem misturada ia pro forno, restando uma bacia toda melecada que a gente podia lamber e provar o quanto estava bom, antes mesmo daquilo virar algo de textura macia e ainda mais saboroso.

Só que a necessidade de reduzir o nível de açúcar – pra evitar problemas de saúde – tem aumentado, nessa intenção, diversos alimentos industrializados foram reformulados. Quem se preocupa com a saúde já deve ter feito essa redução faz é tempo, algo que exige reeducação alimentar.

Só que uma mudança radical que corta fora da dieta até mesmo o bolo é algo que pode atrapalhar, pois pra se manter firme em qualquer propósito, bem como na dieta, é necessário preencher a cota diária de felicidade, é aí que entra o bolo.

Por isso dieta flexível é mais eficaz, porque ao invés de cortar tudo, apenas diminui a quantidade, evitando os excessos que o extremismo acaba levando a gente a cometer.

Só pra tornar a prosa mais prazerosa, a gente tem que dar nome aos bois, e o melhor bolo de todos é atestadamente o de prestígio – pelo menos foi o que apontou uma pesquisa realizada por mim comigo mesmo!

“Pra se manter firme em qualquer propósito, bem como na dieta, é necessário preencher a cota diária de felicidade.”

Apesar de ter o mesmo nome do bombom da Nestlé – no qual é baseado – o bolo não possui a mesma concentração de coco que o confeito, ainda assim consegue ter a porcentagem ideal de felicidade.

Existem diversas formas de se fazer um bom bolo de prestígio, mas a ideal é a que leva cobertura de chocolate – pode ser mais líquida ou durinha – com recheio de coco e leite condensado e uma massa macia, molhada com uma mistura de leite, leite condensado e coco, muito coco – porque coco nunca é demais!

Considerada uma das frutas mais saudáveis do mundo, o coco é fonte de energia e boa disposição, ajuda a regular o intestino, fortalece o sistema imunológico, dá sensação de saciedade, auxilia no bem-estar, no bom funcionamento do coração, melhora o sono, regula a pressão arterial, combate o envelhecimento e substâncias cancerígenas, reduz os níveis de absorção de gordura e açúcar e sendo útil até mesmo no tratamento de distúrbios cerebrais.

Se depois dessa introdução você ficou esperando minha receita secreta de bolo de prestígio, foi mal, mas vai rolar não. Até porque, o tipo de bolo aqui não é nada agradável – olha que nem vamos falar dos vendidos por aí que têm mais gordura vegetal e fermento que tudo – melhor não misturar as coisas pra não causar associação negativa.

O paladar pode captar diferentes sabores como doce, amargo, salgado, picante, agridoce, ácido ou refrescante, sendo que o que torna algo extremamente prazeroso ou ruim vai depender apenas de quem prova, já que variáveis como clima, cultura, religião, aspectos históricos, econômicos, psicológicos e criação influenciam nos gostos que, por sua vez, estão ligadas a emoções e sensações provocadas em nós.

Essa podia ser só mais uma história clichê de duas pessoas que se conheceram através de um aplicativo de paquera – do qual a gente não vai revelar o nome, até porque não está rolando jabá pra isso – mas ela ganhou pitadas de diferentes qualidades, tornando-se digna de ser contada e mexer um pouco com as emoções, através de sabores.

Quando se inicia uma conversa, a gente acaba seguindo uma checklist básica, com perguntas que permitem conhecer melhor a pessoa e que possibilitam interação acontecer, como de onde ela é, idade, o que gosta de fazer, o que está fazendo, se trabalha e com o que, assim por diante – que podem ser nessa sequência ou não – daí entre elogios e comentários o papo desenrola e, conforme o fluxo segue, dá pra saber se ambos estão na mesma intenção.

De fato, o papo entre os personagens da história aqui deslanchou tanto que a conversa foi aumentando – assim como interesse de ambos, a medida que se conheciam melhor e viam as coisas que tinham em comum.

— Cê tem insta?

— Tenho sim!

— Passaí, príncipe!

Depois de Alexey passar o dele, aproveitou também pra pedir o de Lara.

“Existem momentos que apenas palavras, vibrando verdadeiras intenções, bastam pra despertar as sensações mais intensas.”

Apesar de não estar listado no checklist acima, pedir o perfil do Instagram se tornou bastante comum pra verificar o grau de beleza, atributos físicos, nível social, se é mais caseira ou gosta de sair, se é engajada com alguma causa, se é mais família e amigos, narcisista, exibicionista ou deboísta, entre várias outras características reveladas pelas fotos e que normalmente a gente não presta atenção quando tá postando – ou presta, vai saber, né!?

Lara Knowles, uma morena linda de pele clara e cabelos encaracolados que desciam até abaixo dos ombros, tinha olhos azuis vibrantes com algumas sardas contornando-os, seu sorriso era radiante e ela era bem alta. Após alguns dias de papo com Alexey disse que dava pra sentir uma energia boa – conforme conversam uma vibração prazerosa atravessava os dados digitais e a fazia sentir uma espécie de sintonia.

Alexey Hondjakoff, era um cara extremamente belo, de cabelos lisos castanhos claros, assim como os olhos, altura mediana – mais chegado numa garota alta – e magro feito cipó, apesar de possuir definição. Ele concordou com a sensação de sintonia e logo quis conhecer Lara, pois se o papo estava gostoso daquele jeito pelo app, pessoalmente devia ser ainda melhor e foi aí que ficou meio bolado.

Apesar do interesse demonstrado, Alexey teve impressão que Lara fugia das indiretas – até mesmo das diretas – que ele metia a queima-roupa pra ver se o encontro saía logo de uma vez e isso fez seu nível de empolgação diminuir, bem como a atração exercida por ela, as mensagens foram minguando até sumir.

Foi então que, numa manhã ensolarada, deixando análises e motivos pra ficar bolado de lado, levado pelo desejo Alexey mandou um bom dia tão animado – com direito até a fotinho sorrindo – que Lara instantaneamente respondeu, o que bastou pra voltarem a se falar.

Daí que a conversa ganhou contornos mais intensos e notas profundas de sentimentos, Alexey não era de exagerar no carinho, mas com Lara estava sendo diferente, ele ficava todo bobo quando ela o chamava de amor, enquanto o desejo de tê-la nos braços e cuidar só fazia aumentar – então ele se jogou, sem medos, receios ou amarras.

Além de lindo, Alexey estava sendo carinhoso e bem atencioso, um verdadeiro príncipe – talvez não no mesmo nível do Encantado, mas suficiente pra mexer com os sentimentos de Lara. Ter tudo isso num cara só a fez se sentir insegura.

“Ele é mesmo de verdade? Afinal, como alguém tão fofo assim tá me dando tanta moral?” – Ela pegou se questionando.

— Melhor cê parar de me iludir, amor.

— Não tô fazendo isso, só dizendo o que penso.

— Mesmo assim!

— E por quê!?

“A vida é tão curta que às vezes vale a pena ser um pouco inconsequente.”

— É que desse jeito vô me apaixonar.

— Mas essa é a intenção, bebê. – Ele disse todo galante.

— Aí que tá.

— Qual o problema? – Ele ficou sem entender.

— É que se isso acontecer cê tá ferrado.

— Mesmo? Por quê?

— Porque sou grudenta, aí cê vai ter que me aturar.

— Se o problema é esse, então bora assumir um relacionamento?

— Ai, para! Já falei pra não me iludir!

— Na real, é isso!

— Como assim!? – Lara ficou confusa.

— A gente podia namorar!

— Cê tá mesmo falando sério? – Ela não conseguiu acreditar na proposta.

Alexey foi tão direto, quanto intenso, que nem ele mesmo acreditou no que tinha dito, as coisas estavam indo mais rápido do que ele imaginou. Ele se surpreendeu por estar gostando tanto de alguém em pouco tempo – existem momentos que apenas palavras, vibrando verdadeiras intenções, bastam pra despertar as sensações mais intensas.

— Por que não?

— Cê não acha isso meio precipitado?

— Pode ser, mas a vida é tão curta que às vezes vale a pena ser um pouco inconsequente. – Alexey mandou emoji piscando. – Só que primeiro a gente precisa de uma coisa.

— Qual? – Lara ficou na maior curiosidade.

— Se ver pessoalmente, porque se o papo tá bom por mensagem, imagina a gente se olhando nos olhos, eu te tocando, beijando e te carregando nos braços.

— Ai, que homem! Aí que não vô querer te largar mesmo.

— Bem, a intenção é essa. – Ele sorriu.

Conforme a conversa seguia, eles foram vendo que combinavam em várias coisas, os gostos eram parecidos, até mesmo no quesito cozinhar, ambos trabalhavam como chefes, mas enquanto o forte de Alexey era fazer lanches gourmet o de Lara era preparar sobremesas.

— Qual sua especialidade?

— Bolo de prestígio. Modéstia à parte, o meu é o melhor!

— Não! Isso não é verdade!

— É sim, amor. Cê duvida?

— Sim… quer dizer, não! É que esse é meu bolo preferido e faz tempo que tô a fim de comer.

— Olha só o que o destino não faz!? – Ela riu. – Aliás, sou vegana.

— Sério? – Ele não acreditou.

— Sim!

— Poxa! Sinto muito.

— Ué, por quê? – Lara ficou confusa.

— Cê disse que tem essa coisa aí.

— Não, bobo! – Ela riu. – O veganismo é um estilo de vida.

— Sei disso! Tava te zoando só. – Ele mandou emoji de piscadinha. – É que acho o veganismo meio radical.

— Pode até ser, mas ele tem a ver com um consumo mais consciente que pensa na harmonia de todo ecossistema.

— Verdade! Mas não sei se ia funcionar pra mim, fica difícil quando cê corta até ovo, leite e manteiga do cardápio.

— Não vou negar que é um pouco complicado, mas isso só no começo, depois cê acostuma, ainda mais agora que a quantidade de produtos veganos aumentou. Inclusive, trabalho na Casa Vegan de Confeitos, uma confeitaria que vende vários doces gostosos, tudo vegano. – Saber isso deixou Alexey ainda mais atraído por ela.

Apesar de ambos cozinhar de tudo e fazer isso bem, cada um tinha se especializado em preparar o que mais gostava – o que tinha muito a ver com a personalidade deles.

Como reflexo da preferência de Alexey por pratos salgados ele tinha uma grande quantidade de energia, era mais assertivo, dinâmico, extrovertido e racional – até mesmo na hora de comer – além de ter bastante segurança, sendo autônomo e com franqueza, às vezes até meio agressiva. Como desejava recompensas imediatas, ele era competitivo, além de ter respostas rápidas, mas acabava se frustrando facilmente com as dificuldades diárias.

Já Lara, que amava doce, era mais dependente, introvertida e tinha dificuldade pra amadurecer – embora tivesse sucesso profissionalmente. Ela preferia ambientes mais acolhedores e protetores, por ser agradável, gostar de ajudar, além de ser bastante envolvente, conseguia obter tudo que desejasse de forma descomplicada – as pessoas sentiam prazer ao retribuir o carinho dela.

— Vai, para com isso, bebê!

— Com isso o quê? – Lara ficou sem entender.

— Cê é perfeita demais! Linda, carinhosa e ainda sabe fazer bolo de prestígio. Cê é de verdade mesmo?

— Não!

— Como assim? – Alexey se espantou com a resposta inesperada.

— Sou um algoritmo de aprendizagem profunda criado pra interações sociais.

— Co… co… como assim!? – Ele chega engoliu seco ao responder.

— Zoeira, bobo! – Ela caiu na risada.

— Ufa! – Ele respirou aliviado. – Então, cê é pra casar mesmo!

— Olha que vô dar print pra mostrar no cartório.

— Tudo bem! Se cê levar bolo no date já vai ganhar meu estômago e de quebra leva o coração também.

— Vai ser um prazer, então. – Ela mandou coraçãozinhos. – Posso levar, mas com uma condição.

— Qual?

— Só se eu ganhar muitos beijos e abraços.

— Tantos que cê vai querer fugir. – Ele riu.

— Cê vai provar meu bolo de prestígio vegano.

— Bolo de prestígio vegana? Só acredito comendo mesmo!

— Olha que cê vai é lamber os dedos! Lá na confeitaria ele faz maior sucesso.

— Já tô até com água na boca!

— Vô fazer hoje a noite então, daí ele fica geladinho pra amanhã.

— Perfeito!

Daí que ficou certo deles se encontrar no dia seguinte, pra um mini piquenique.


proximoepisodio

Que Alexey ficou caidinho por Lara isso é bem perceptível, ainda mais com o date marcado pro dia seguinte e, aparentemente, estava tudo certo pra isso, mas a noite ela manda uma mensagem pedindo pra alterar os planos, o que faz com que ele tenha que recusar o convite.

Além de linda, há muita coisa que faz Lara ser forte e atraente. Se prepara, porque o próximo episódio está bem recheado de coisa boa, tão gostosas que vão te deixar com água na boca.

Ósculos e amplexos,

mishael mendes sign, assinatura

Mishael Mendes

Um cara totalmente apaixonado por música, se deixar ele não quer fazer nada sem uma boa trilha sonora. Amante de fotografia, livros, animais e comida boa – principalmente a da mãezona. Criou o blog e o canal pra compartilhar sua visão inversível da vida.