o céu é o limite

Áptero – Quando a liberdade as asas abriu

Sem possuir a liberdade de seu sonho mais ousado, ele sobrevoava o céu através da mente cheia de esperança

Sem asas, o que lhe restava era contemplar a imensidão celeste, onde a ave mais majestosa carregava o alvorecer, tornando belo o horizonte e cheio de cor de um dia perfeito. Até o céu se revoltar e o vento vir com violência sobre ele.

Página anterior Próxima página