empty

O pavoroso berro da dor

Apesar do consenso da dor se tratar de algo desagradável, cada um de nós a "experimenta" de forma singular

Como nosso cérebro é quem decide se o corpo dá ou não atenção a dor, ele pode enviar uma mensagem de volta aos nervos pra silenciá-los se achar a situação segura ou que essa ação seja necessária.

Separação não é o mesmo que distância

A primeira dor causada pela separação surge quando o bebê se dá conta de existir uma divisão entre ele e sua mãe

Por mais que a cultura exalte a independência e o desapego do hedonismo que não possui nenhuma responsabilidade emocional com o outro, o “eu” é um fenômeno muito mais social que sua aparência interior faz parecer.

Amores descartáveis não se reciclam

Como seres sociais somos impulsionados por um desejo inconsciente de conexão que dê sentido ao que fazemos

O problema em aderir à cultura do desapego que faz parecer legal não se abrir com ninguém – enquanto a gente passa o rodo – é que a praticidade e a duração dos instantes de prazer não são suficientes pra convencer a gente de querer ficar.

Página anterior Próxima página