Exp. falar bobagens, absurdos ou algo sem sentido; imaginar algo ou situação fora da realidade; delirar, fantasiar; sonhar acordado; perder o rumo da conversa, do assunto.

A expressão surgiu nos presídios cariocas na década de 70, com o sentido de cometer alguma gafe.