Cul. em português é chamado de leitelho, mas enquanto o buttermilk comercial utiliza culturas bacterianas pra fermentá-lo e o tornar ácido, sendo engrossado com aditivos como goma de alfarroba e goma de carragenina, o segundo é feito de leite magro ou desnatado, residual da produção de queijo ou manteiga.

A mistura proporciona bolos mais úmidos e macios, porque amacia o glúten da farinha, assim como biscoitos mais fofos, já que os ácidos aumentam o poder dos fermentos, e molhos mais consistentes, pois o ácido lático coalha as proteínas. Além de dar um gosto bem característico, ele pode ser usado tanto em receitas doces, quanto salgadas.

O buttermilk pode ser obtido azedando o leite com suco de limão, vinagre suave ou cremor de tártaro – embora o limão dê mais sabor. Também pode ser usado iogurte natural batido com leite ou kefir de leite – essa opção é a que mais próxima do buttermilk.

Fechar Menu