Um lugar pra conhecer a profundidade das coisas

A vida da morte (O que ela concedeu)

A vida da morte (O que ela concedeu)

Tempo estimado: 2 minutos

Desde pequeno a gente aprende o que fazer pra conseguir o que quer e pra isso, às vezes, são necessárias técnicas de persuasão bem criativas, assim, enquanto crescemos, continuamos em busca do que nos parece melhor, afinal, temos livre-arbítrio.

Mas e se tudo não passar de ilusão? E se negar nossos desejos e vontades for exatamente a resposta pra viver algo maior que nós mesmos, maior até que a própria vida?

Sendo isso verdade, dá pra entender qual o significado de encontrar a vida na morte.

continue lendo »
A maldade em mim (No deserto me vi)

A maldade em mim (No deserto me vi)

Tempo estimado: 2 minutos

Por que é que a gente sofre tantas coias ruins? Qual a causa de tanto mal pra humanidade e por que D-s não faz nada, enquanto tudo parece caminhar a passos largos pra destruição, sem direito algum a retorno ou qualquer chance de final feliz?

A gente costuma procurar no outro – ou mesmo em D-s – o motivo das coisas não estarem bem, mas quanto será – das decisões que tomamos ou daquilo que a gente resolve não agir – está sendo responsável pelo que a gente tem passado?

continue lendo »
Cume do Monte (Foi aqui que cheguei)

Cume do Monte (Foi aqui que cheguei)

Tempo estimado: 2 minutos

Às vezes precisamos tomar decisões que nos levam a escolhas difíceis e que podem resultar em um esforço grande, além de cansaço, mas quando a gente deixa de encarar a "tarefa" como algo complicado e se dispõe a fazer, pode aprender importantes lições, talvez a principal delas seja o que de bom a gente encontrou pelo caminho.

Entretanto, quando se olha, do ponto em que chegamos, pra trás é que vemos o quanto foi necessário tudo aquilo que a gente passou pra chegar até ali e como cada decisão foi importante.

continue lendo »
Fragmentação (Me vejo em vários pedaços)

Fragmentação (Me vejo em vários pedaços)

Tempo estimado: 3 minutos

E quando a gente se encontra desfeito em inúmeros pedaços e fragmentos, todos espalhados dentro da imensa confusão e do universo que somos nós mesmos?

Continuar carregando sentimentos e absorvendo novas sensações só faz a carga aumentar e continuar impulsionando os passos pra frente se torna cada vez mais difícil, enquanto a gente se vai desaparecendo ainda mais, encontrando-se perdido dentro de quem a gente já nem sabe quem é.

continue lendo »