2 minutos

Volto meus olhos pras nuvens
Contemplo o topo dos montes,
Mas de onde meu socorro vem?
Observando, do céu, tons azuis
O dia perfeito se vai formando
E o sol começa a raiar intenso.

Ergo os olhos pra contemplar
Incandescente sol do meio-dia
Que pela friorenta madrugada
Estendeu os raios a todos lados
Em meio a denso e oculto breu,
Enquanto as lágrimas corriam,

inversivel.com, poematizando, o rosto banhado em lagrimas, inversível poema, poesia inversivel, mishael mendes

Pontuando o que não tinha fim.
O rosto se eleva, pros olhos ver
Lá no alto, resplandecente luz.
Os olhos se deixam mirar o sol,
Antes cego pela luz vinda de ti
Que ter visão pra dor enxergar!

Toma-me nos braços, junto a ti
Enxergar já não mais consigo.
Tranquei as portas do coração
As saídas da vida, as bloqueei,
Por onde nada mais irá passar.
Paralisando o tempo, vai o sol

Continuar na mesma posição
A aquecer e iluminar trajetos
Enquanto a luz segue lutando
Com o escuro até lhe dar fim,
Os olhos mantêm-se imóveis
No rosto, atentando pra cima,

Enquanto desejam ali orbitar.
Leva-me às águas tranquilas,
Pela mão, guia até teu querer.
Agora não me pertenço mais
Vontade e querer desfizeram.
Cego e necessitado, de ti, sou,

inversivel.com, poematizando, me toma_ m seus braços, inversível poema, poesia inversivel, mishael mendes

De servir alguém melhor que eu.
Cansei daquilo que antes queria
Desejos, vontades, necessidades
Que escureciam os passos meus
Sem tua luz, aqui, escuro se fez.
Vontade maior é perder a visão

Por ficar de constante a te olhar
Podendo ouvir tua afetuosa voz,
Que guia os passos e me depura,
Do que, vendo, errar o caminho
Perdendo-me onde jaz escuridão
Sem poder, em tua casa, habitar.


#freetalk

Tem vez que por mais que a gente procure ajuda nada parece certo e a solução não surge, talvez seja porque a gente tem procurado no lugar errado ou onde não devia buscar [Salmos 121.1], então quando encontramos o que a gente nem sabia necessitar tudo se torna mais claro e naquilo que parecia não ter fim é posto um ponto final, então o sol brilha trazendo cura [Malaquias 4.2].

Veja também  Morto (Quando no vale me encontrei)

Qualquer coisa que a gente queira nos custa um determinado valor, mas será que perder algo pra ter o que a gente precisa – ou o que nos salva de nós mesmos – não é melhor que ter tudo – principalmente a “liberdade” – e acabar se perdendo [Mateus 18.9]?

Ósculos e amplexes,

mishael mendes sign, assinatura

Mishael Mendes

Um cara totalmente apaixonado por música, se deixar ele não quer fazer nada sem uma boa trilha sonora. Amante de fotografia, livros, animais e comida boa – principalmente a da mãezona. Criou o blog e o canal pra compartilhar sua visão inversível da vida.
Fechar Menu